terça-feira, 29 de novembro de 2016

QUE DESTINO É ESSE? #ForçaChape


Que destino é esse que destrói famílias, coloca um ponto final em um sonho e une o mundo do futebol em minutos? Não tem explicação para a tragédia ocorrida com a delegação da nossa querida Associação Chapecoense de Futebol.
A partir de hoje, oficialmente, a Chapecoense passa a ser o segundo time do coração de todos os apaixonados por futebol. Seja ele brasileiro ou de qualquer outro país do mundo da bola.

A nossa solidariedade à todos os familiares de dirigentes, comissão técnica e jogadores da Chape, aos familiares do Drº Delfim de Pádua Peixoto Filho, presidente da Federação Catarinense de Futebol, que tambpem estava no voo, aos familiares dos profissionais de imprensa que estavam cobrindo este feito inédito do clube catarinense, onde estavam nossos queridos colegas Djalma Araújo e André Podiacki, além de Mário Sérgio, ex-treinador do alvinegro do Estreito, e que atuava como comentarista da TV FOX SPORTS.

Era isso, nos resta apenas chorar e orar. Força Chape! 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

UM POR TODOS E TODOS POR UM #UnidosPeloRenanzinho


Não é o Avaí, não é o Figueirense, é um ser humano. Renanzinho é atleta do Avaí? É, e daí? Poderia ser do Joinville, do Criciúma, do Fortaleza, do Paysandu... não importa. Como pai, e acima de tudo como ser humano, vejo a necessidade de ajudar este ser que passa por um problema terrível de saúde, e que todos nós, seja a quantia que for, podemos também ajudar este garoto que mesmo sem poder exercer sua profissão, sustenta sua humilde família.

O Avaí Futebol Clube irá disponibilizar parte da renda do jogo entre Avaí x Brasil de Pelotas (Sábado 26) ao seu atleta. Quem quiser contribuir para esta causa HUMANA, basta adquirir os ingressos para a partida ou depositar qualquer quantia em conta bancária, aberta exclusivamente para este fim, ao Renanzinho.

Força ao garoto e saúde à todos que estão deixando de lado a rivalidade e olhando apenas para o ser humano. 

#UnidosPeloRenanzinho #ForçaRenanzinho

terça-feira, 22 de novembro de 2016

OS COMANDANTES NA TEMPORADA 2016


A temporada 2016 não foi das melhores para o alvinegro do Estreito. No início da temporada, com participação assegurada em cinco competições (Copa da 1ª Liga, Catarinense, Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileiro), o torcedor alvinegro acreditava que o Figueira poderia ter um ano tranquilo, com bons resultados e conquistas, mas não foi o que aconteceu.

O momento é de reflexão para o torcedor alvinegro e de aprendizado para o clube. Alguns fatores aceleraram o "processo" de rebaixamento. Os erros de arbitragem, lesões de atletas e, um dos fatores que mais me faz acreditar no insucesso da equipe, as cinco mudanças no comando técnico da Figueirense na temporada 2016. 

Hudson Coutinho, Vinícius Eutrópio, Argel Fucks, Tuca Guimarães e Marquinhos Santos, destes, apenas Hudson Coutinho não comandou o Figueira na Série A 2016, os demais estiveram afrente do alvinegro com números bem diferentes de Eutrópio, o dono do melhor aproveitamento entre os cinco técnicos, 51,1% de aproveitamento com 8 derrotas, 10 empates e 12 vitórias.
Argel que o substituiu teve 29,1% de aproveitamento com 3 derrotas, 4 empates e 1 vitória. 
Tuca com 41,6% de aproveitamento com 4 derrotas, 1 empate e 3 vitórias.
Marquinhos Santos 20% de aproveitamento com 6 derrotas, 3 empates e 1 vitória.

Com Vinícius Eutrópio no comando técnico do alvinegro, o Figueira conseguiu defender uma série invicta de12 jogos e manteve a invencibilidade da equipe atuando no Orlando Scarpelli, com 66% de aproveitamento em jogos no Scarpellão. 

Aquele velho ditado se fez presente para os alvinegros nesta temporada, "panela que muito mexe não da tempero". No futebol as vezes dá tempero, como deu em 2015 e conseguimos a permanência na elite, mas em 2016, infelizmente não deu tempero. 

Que venha um 2017 repleto de tempero, digo, de vitórias, para nós alvinegros.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

PARTICIPAÇÃO BATE BOLA TV COM

Na última 2ª feira (10) fui convidado pelo competente jornalista Rodrigo Faraco para partcipar do Programa "Bate Bola" da TV COM, canal 36 da NET em Florianópolis. Experiência muito bacana, agradeço o amigo Rodrigo Faraco pelo convite, e trago minha participação no referido programa em vídeo, abaixo, para você amigo internauta. Bloco 1 Bloco 2 Bloco 3 Bloco 4 Bloco 5

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

A CIDADE DE JOINVILLE SE ENVERGONHA COM O JEC



Se já não bastasse todo o amadorismo em ter relacionado um atleta sem contrato em uma partida oficial no campeonato estadual, agora, o Joinville Esporte Clube, clube que leva o nome da maior cidade do estado de Santa Catarina, após uma vitória sobre o atual Bi-Campeão Catarinense, "homenageia" a capital do estado (FLORIANÓPOLIS) em seu twitter oficial com um "CHUPA CAPITAL".
O que é isso minha gente, penso, que todos os florianópolitanos merecem do clube do norte do estado uma nota de repúdio, ou melhor, um pedido de desculpas de forma pública, podendo até ser através da TV do clube, com o presidente do clube e sua assessoria.
Que vexame nacional... 

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

COPA SUL MINAS RIO, RUMO AO TÍTULO!


Está aí uma competição interessante para os clubes e para os torcedores. Para os clubes se levarmos em consideração as ofertas que receberão das TV's com relação as cotas de televisionamento. E para os torcedores, no caso os de SC, no quesito título. 
Um torneio que contará com grandes clubes e os principais de MG, PR, RS, RJ e SC. E por se tratar de início de temporada, os "pequenos" (para alguns entendidos), poderão brigar sim pelo título.
A princípio, três grupos com quatro equipes cada. Classificando o primeiro de cada grupo e o segundo melhor colocado entre os três grupos. Em seguida, na segunda fase, as semi finais, e depois a final.
Está aí uma grande chance para o Figueirense conquistar um título de expressão. Quem sabe? Por que não?

FURACÃO DEPENOU O URUBU


Figueirense 3 x 0 Flamengo. Uma vitória com autoridade. O três a zero diante do Flamengo foi pouco, poderia ter sido de quatro, se Thiago Santana não tivesse desperdiçado uma excelente oportunidade quando a partida se encaminhava para o seu fim.
A equipe comandada por Hudson Coutinho envolveu o Flamengo desde o primeiro minuto de jogo. Com 20 minutos de partida, o alvinegro já tinha quatro escanteios a seu favor, mostrando o domínio do jogo desde os minutos iniciais. Os dez dias de pausa na competição foram salutar para o Figueirense. O “clima” não esfriou, e o toque de bola da equipe alvinegra melhorou, ajudando na aproximação dos atletas e na transição deles dentro de campo.
Quando o Flamengo tentava, Alex Muralha afastava o perigo. O adversário não parecia uma equipe lutando por G-4, um time sem alma, como se estivesse cumprindo tabela.
Vitória importante, mas não tem nada ganho. Aliás, ganhamos sim. Ganhamos confiança para continuar lutando pela permanência na elite do futebol brasileiro.
Em Joinville, nosso próximo destino, o espírito dos atletas dentro de campo tem que ser de guerra. Para pontuar no estádio da prefeitura, teremos que atuar como atuamos diante do urubu.
Que venha o coelho!

  ©Template by Dicas Blogger.

TOPO